Amigos desconhecidos


Ficou difícil continuar
Quando lembrei que
O faz de conta acabou
E eu não tinha acordado

Aqueles amigos que
Prometeram ser eternos
Hoje são desconhecidos
Estranhos em uma rua
Em que passamos um dia
Eu até penso
Mas evito perguntar
Por que é que vocês fugiram?

Mas você não sabia que
Aquela era a última canção
Eu poderia ter dançado
Ou ao menos cantado
Mas eu estava mais ocupado
Com alguém que não me olhava
E nem notava que eu
Era a voz suave em seu ouvido

Prefiro não lembrar
De algumas partes muito bonitas
Foram as melhores coisas
Da minha vida
Outra pessoa estaria sorrindo

Eu choro com o rádio ligado
A única testemunha é aquele
Homem sem destino
Que passou ao meu lado

Ele já havia passado por isso

Anúncios

Publicado em 11/04/2011, em Poemas e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. vc escreve muito bem, parabéns! adorei (:

  2. Eu amo o seu blog, fazia muito tempo que não passava aqui.
    Amei esse poema, me fez lembrar de pessoas que sairam da minha vida sem ao menos dizer o porque.
    Beijos *-*
    Meu Blog: http://asombradopoeta.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: